quarta-feira, 22 de novembro de 2017

bolsonaro, nefasto igual não existe

ainda a pouco me perguntaram o que me fez o bolsonaro; há vários motivos do porque eu não votar no bolsonaro mas o primeiro e maior entre todos os motivos, não votaria em bolsonaro por dona tereza. foi permitida a mulher o direito de pedir a separação em seus casamentos em meados dos anos 70 (1973 quase certeza) e, dona tereza foi anterior a esse direito. ainda no início dos anos 60. infeliz em seu casamento arranjado e forçada pelos seus pais aos 13 anos de idade, à casaram. havia se casado com um bom homem mas sem amor, encantada por um vizinho chamado geraldo, casou-se e infeliz com malaquias, se libertou. liberdade que quase lhe custou a vida pois um dos seus irmãos disse que não teria irmã separada e atirou em direção a ela por duas vezes e um dos tiros, acertando a mão de um outro irmão. tereza foi linda, solta e livre para montes claros e com ela carregou apenas a coragem e o destemor. bolsonaro representa em sua curta existência nefasta e alimentado por nefastos, a destruição de direitos e conquistas que as mulheres conseguiram ao longo do século. bolsonaro representa a mulher de volta ao fogão, a submissão, o objeto... o objeto!

já que o bolsonaro considera os homens mais fortes, deveria então ter se casado com um homem mas ele é machista demais, o macho alfa, para assumir essa possibilidade se existisse... bolsonaro representa também o preconceito, o racismo, a xenofobia, a intolerância.

não conheço (felizmente) pessoalmente o bolsonaro e o que sei dele não me foi passado por outras bocas e sim por sua própria boca. e ele se orgulha das sandices e babaquices que a sua boca manifesta vindo diretamente da sua alma. negra.
de alma eu digo; o ser asqueroso bolsonaro não me incomoda. me incomoda é saber que a sua plateia é de um número grande de estúpidos e boçais. isso me preocupa e me entristece... bolsonaro jamais será um grande político pois um ser tão tacanho será um político tacanho. bolsonaro não é avanço. é retrocesso. retrocesso político, humano, social, cultural e de todas as conquistas que a humanidade vem conseguindo ao longo de árduas vitórias, muitas dessas, por pessoas que deram suas vidas pela dignidade e direitos humanos.

cada ser exerce o seu direito ao voto. cada ser é consciente do seu mal escolhido.