domingo, 22 de maio de 2011

salvação

as vezes eu queria ser zé-povinho
ouvir funk, pagode e axé
gostar de falar da vida alheia
assistir big brother
achar lindo e usar a cueca acima da calça
e os cabelos do saco todo a mostra
com a bunda de fora.
mas quis o destino que nem bunda eu tivesse.
ou seja
nasci pra ser mala.