sábado, 22 de abril de 2017

solidânsia


eu não tenho preconceito com rivotril como a maioria das pessoas. eu tenho asco é de gente hipócrita, vulgar, promíscua, oca e sem escrúpulos. com rivotril eu tenho uma grande sensação de paz mesmo que por tempo determinado. a minha tristeza dá um tempo, a minha solidão descansa por algum tempo e até esqueço que vivo sozinho numa cidade com mais de 11 milhões de habitantes. quando eu tomo rivotril, aquela moça vem preencher o lado vazio da cama. quando não tomo rivotril, e não tomo à muito tempo, o que existe em mim é só solidão...

sexta-feira, 14 de abril de 2017

revoada

entre a massa
sem massa
cinzentas nuvens agouram o sol
enquanto o poema vence o cinismo
vil contracheque
tão ou mais sujo
que as varas dos chiqueiros
enquanto o poema vence as escrotices
passado, presente e futuro;
no poema não tem ratos
dissimula o lamaçal
enquanto o poema é maior que todos os males
dissimula o lamaçal
enquanto o poema é maior que todos os males

sexta-feira, 3 de março de 2017

aperto


a tristeza que há em mim
não é pelo que perdi,
nem tão pouco por aquela pele negra 
que me fazia tão bem,
minha tristeza é acordar 
todos os dias
sozinho
e tão distante dos amigos
que estão lá em minas
me recolho/encolho agora
para me expandir amanhã