quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

psicosehall


é tão confuso ser eu porque eu simplesmente não sou eu. sou nós. o meu cérebro são três seres. em comum só temos a paixão pela cor laranja e o encanto pelas gordinhas e também mulatas, fora isso, somos completamente distintos. eu sou o mais paranoico dos três e o mais punk de tudo, ouvir deles, conselhos. eu sou montesclarense, outro sertanopolense e outro, goiano. eu sou branco e os dois, negros. se alguma garota me liga e um deles, atende, fico puto de ciúmes. eu sou boca suja e os dois, só me reprimem. musicalmente eu sou raízes, agreste e led zeppelin e eles, tim maia e zeca baleiro. se estou feliz, eles comemoram mais do que eu. se estou deprê, me olham com aquelas caras de bunda tipo; vai ficar nessa até quando? a coisa é tão confusa que quando eles me dão uma folga eu sinto falta deles e nessas horas eu faço mais merda ainda. um é apaixonado por manuel bandeira, outro por fernando pessoa e eu, pra variar, não cheguei a conclusão se amo mais quintana ou kerouac. eu sou agnóstico teísta, um é candomblé e filho de obá e o outro, martinho lutero da alma ao cérebro. é tão louca a situação que eu não sei de quem é a autoria desse texto, se minha ou de um deles e nem mesmo sei qual de nós digitou.. o mais paranoico de tudo é que não é uma paranoia, existem e estão sempre vestindo roupas laranjas.