quarta-feira, 14 de julho de 2010

hibiscos

as flores sobre o muro vizinho
não chamam a atenção.
pernas e pernas sobre paralelepípedos.
o torto e seus sonhos esquerdos.
sem uma foto nos olhos.
01 desenho sem nenhum sentido
sem papel e caneta nos bolsos.
a poesia noutros quarteirões.
na cama sem cama o sofá
e brincar de masturbar pensando
que a hora ainda vai chegar.
traçar o dia seguinte ao nascer do sol,
a rota.
arrotar os versos de outro
na imagem fixa do espelho.