sábado, 19 de fevereiro de 2011

dia a dia

               para marcus viana

a caneta largada
o corpo tombado
cedem ao cansaço da alma
num labirinto de bandeiras.
há chinelos gastos
couro abatido
cerzido
porque não se remenda sonhos.