sábado, 5 de fevereiro de 2011

o alma nua

[a igor xavier, eterna presença em minha essência]


enquanto la fora
as buzinas ditam os ritmos dos passos e,
nenhuma flor sob o asfalto é observada
fico aqui
contemplado com as cores do amor
e sua deliciosa alma nua.



video