domingo, 7 de agosto de 2011

+ que antropofágico

(para paloma brunet)

há 01 vinho
por essas avenidas de são paulo
que ainda não tomei
nem me perdi na beira de um abismo
dentro do seu corpo pela ribanceira.
não sou poste
não sou placa
não trago nenhuma informação
que contenha o tamanho do meu tesão
enquanto desvendo
a minha direção.
não sou poste
não sou placa
nenhum sinal retratando o meu tesão.
avenida 09 de julho e nenhum vinho
na cabeça
nas cabeças
apenas um desejo
além de antropofágico
de te encontrar na ribanceira.
rola beibi sobre mim
keroauc cantarola quintana em meu ouvido esquerdo
no direito geme sem pudor menina.
há 01 vinho na margem do abismo.